fbpx

Missão Internacional promovida pelo Síndicos Planning aproxima empresas e profissionais dos mercados condominiais do Brasil e Portugal

Ação inédita levará delegação de síndicos, administradoras, companhias e entidades do setor de Santa Catarina e do País para participar de congresso e feira do segmento de gestão de condomínios em Lisboa, em novembro. Troca de experiências, contatos comerciais e acesso a novas soluções e tecnologias estão entre os objetivos da missão.

Sempre buscando oportunidades únicas para o desenvolvimento do mercado condominial do estado e do País e de seus profissionais, o Síndicos Planning está realizando mais uma iniciativa pioneira: a organização de uma missão internacional Brasil & Portugal para participar do V Congresso da Associação Portuguesa de Empresas de Gestão e Administração de Condomínios (APEGAC) e a I Feira do Condomínio, que ocorrem nos dias 10 e 11 de novembro, em Lisboa. O evento deve reunir cerca de 200 das maiores companhias lusitanas da área e será uma ocasião para síndicos, administradoras, empresas e entidades brasileiras e catarinenses que atuam nesse setor trocarem experiências sobre boas práticas de gestão condominial, acessarem mercados diferentes e conhecerem os processos, as tecnologias e os produtos utilizados pelos empreendimentos de Portugal, bem como estabelecer contatos comerciais, abrindo novas portas para seus negócios.

Vitor Amaral, presidente da direção da APEGAC

Com aproximadamente 50% da sua população vivendo em complexos residenciais, representando em torno de cinco milhões de pessoas, 1,4 mil companhias de administração desses empreendimentos e cerca de 300 mil condomínios, o segmento naquele país apresenta um grande potencial de crescimento e de qualificação, assim como no Brasil. “A gestão profissional de condomínios iniciou-se apenas há 40 anos (em Portugal), sendo uma atividade em expansão, mas pouco reconhecida apesar do seu importante papel socioeconômico. É também um trabalho mal remunerado, o que obriga as empresas do mercado a terem que explorar outras áreas, como limpeza, jardinagem e até construção”, explica o presidente da direção da APEGAC, Vitor Amaral.

Para debater as semelhanças e as particularidades da realidade de cada uma das nações e as possibilidades de ampliação desse setor em Portugal e no Brasil, dentro da programação do V Congresso da APEGAC será promovida uma mesa redonda com a participação do Secovi do Rio de Janeiro (Secovi/RJ), da Associação Brasileira das Administradoras de Imóveis (ABADI) e do Síndicos Planning. “Desde 2021, estamos em contato com a APEGAC para integrarmos essa iniciativa e discutirmos as formas de atuação, características e oportunidades desse segmento nos dois países”, salienta o idealizador do Síndicos Planning, Luís Pardal, que será um dos componentes da mesa. Durante o evento, Pardal falará também sobre o Prêmio Síndicos Planning – que já está em sua segunda edição – e distribuirá exemplares da revista Diretório Condominial.

Além do painel de análise dos mercados brasileiro e lusitano, o congresso abordará temas como a regulamentação da atividade de gestão dos complexos, questões energéticas dos edifícios e manutenção das estruturas. Outro assunto em debate será o das alterações no regime da propriedade horizontal (condomínios) em Portugal. As mudanças entraram em vigor no dia 10 de abril deste ano, a partir da aprovação da Lei nº 8/2022, que atualizou procedimentos administrativos e permitiu o uso de e-mail para a convocação das assembleias e para outras comunicações com os condôminos.

Para o presidente da direção da APEGAC, mesmo que o setor de gestão de empreendimentos nas duas nações tenha algumas diferenças, como é o caso da figura do síndico no Brasil – que não existe em Portugal –, há uma base comum no regime jurídico da propriedade horizontal que interessa aprofundar e compartilhar para aperfeiçoar a prestação de serviços para um mercado tão exigente. “O intercâmbio (entre portugueses e brasileiros) pode e deve acontecer em várias áreas, como na jurídica e comercial. Nesta última, será uma ótima oportunidade de partilha e de aprendizagem, tendo em conta que nenhum sistema é perfeito e ambos carecem de lacunas que poderão ser preenchidas, pelo menos em parte, com o maior desenvolvimento que o outro país venha a contar”, reforça Amaral sobre a importância da presença da missão do Brasil no evento.

A possibilidade para os empresários brasileiros, em um primeiro momento, e depois os portugueses conhecerem o segmento e as realidades diferentes, mas importantes para futuros negócios, é outro benefício da participação nas atividades apontado pelo dirigente da APEGAC. “As novas tecnologias, como programas de gestão, de manutenção, de capacitação, entre outras áreas também poderão ser uma janela para fomentar parcerias e a relação comercial (entre Brasil e Portugal)”, complementa.

Expectativa de compartilhamento de conhecimentos sobre gestão de complexos e ações no pós-pandemia é grande

Junto a essa edição do Congresso da APEGAC, que é uma associação sem fins lucrativos formada por empresas de administração de condomínios que visa o fortalecimento desse mercado em Portugal e a formação profissional, será realizada a I Feira do Condomínio. Segundo o presidente da direção da APEGAC, Vitor Amaral, o evento contará com companhias de distintas frentes que atendem aos empreendimentos, como o maior grupo português de software de gestão de complexos, uma seguradora, um grande player nacional de tintas e isolamentos e outras empresas de elevadores e do setor editorial, por exemplo.

Já na programação do congresso está prevista ainda a presença da secretária de Estado da Habitação de Portugal, Marina Gonçalves, que falará sobre a regulamentação da atividade de administração condominial. Essa participação deve fazer com que a perspectiva inicial de companhias presentes seja ultrapassada, projeta o dirigente da APEGAC – entidade que faz parte, desde 2010, da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI), que possui parcerias institucionais com associações desse segmento de outras nações, como o Brasil e a Espanha.

“Essa missão internacional vem em um momento muito especial, de pós-pandemia, engrandecimento do setor, de tecnologias sendo utilizadas em todo o mundo e a gente vai saber como as empresas e profissionais de Portugal estão tratando esses e outros assuntos”, ressalta a empresária e sócia-fundadora da Liderança Administradora de Condomínios, Neusa Maria Tribeck Ferreira, uma das integrantes da delegação promovida pelo Síndicos Planning já confirmadas e que comporá a mesa de debates sobre os mercados condominiais nas duas nações. Conforme Neusa, a expectativa é muito grande de trazer do congresso e da feira conhecimentos que possam ser usados no Brasil e de compartilhar com os portugueses métodos e procedimentos utilizados por companhias brasileiras no que se refere ao controle do patrimônio e da qualidade de vida das pessoas, assim como da sustentabilidade.

Neusa Maria Tribeck Ferreira

“Vejo que na Europa, gosto de estudar e saber como funciona o mercado condominial em outros países, esse cuidado com a natureza é algo muito em evidência. E os complexos podem ser impactantes nesse campo se não houver um projeto e um acompanhamento dessa questão nas estruturas”, enfatiza. Ela complementa que está muito feliz com essa oportunidade de entender mais sobre o formato da gestão administrativa de Portugal e da Europa.

Neusa acredita que essa primeira missão no exterior terá um grande reflexo no segmento catarinense e do País, inclusive nos negócios. “Será uma possibilidade que, além da troca de informações, irá abrir espaço internacional para os empresários brasileiros atuarem com atividades que não são praticadas em Portugal. Pelo que sei, eles têm um método completamente diferente do nosso para gerir os empreendimentos”, pondera Neusa, que é também coordenadora do Núcleo de Condomínios do Conselho Regional de Administração de Santa Catarina (CRA/SC). Ela avalia que os profissionais do Brasil podem levar para o setor português procedimentos que dão certo por aqui e que podem ser adotados no mundo inteiro.

De acordo com a empresária, a iniciativa permitirá que se crie um balcão de negócios positivo para as duas nações e o intercâmbio sobre experiências e temas relevantes para esse mercado, como o uso da web, que assegura a comunicação facilitada de qualquer lugar.

Além de acompanhar o Congresso da APEGAC e a Feira do Condomínio, os integrantes da missão do Síndicos Planning – que tem o apoio de entidades e associações catarinenses ligadas ao segmento – participarão de um roteiro turístico pelas principais regiões de Portugal, em um pacote que inclui passagens aéreas, transfer, hospedagem e guia turístico.

Para participar da Missão Empresarial

Estamos formando uma delegação de Líderes de Entidades representativas do segmento e Empresários para participar da Missão Internacional Síndicos Planning com o objetivo de trocar experiências, contatos comerciais e acesso a novas soluções e tecnologias. Mais informações sobre como fazer parte da delegação podem ser obtidas pelo WhatsApp (47) 99127-4795.

Será disponibilizado uma cota de patrocínio com contrapartidas nas plataformas do Síndicos Planning e com a possibilidade de presença em stand na área de exposição da FEIRA DO CONDOMINIO, visibilidade e posicionamento de marca no Congresso e nas comunicações promocionais que a APEGAC promoverá para divulgar o evento. Caso tenha interesse em patrocinar, solicitar proposta pelo WhatsApp (47) 99127-4795.

Caso tenha interesse em patrocinar, solicitar proposta.

Mais informações sobre como fazer parte da delegação podem ser obtidas pelo WhatsApp (47) 99127-4795.

Leia também