Ciclovia da Alegria cria corrente solidária para doar bicicletas usadas a comunidades vulneráveis

Compartilhe

Projeto Social pretende mobilizar síndicos, condôminos e parceiros para dar novo destino a bicicletas antigas e, em paralelo, realizar uma campanha de conscientização sobre segurança no trânsito

Foto: Banco de Imagens
Volnei Medeiros / Foto: Daniel Zimmermann

Sonho de consumo da maioria das crianças, a bicicleta é aquele presente que os pais costumam dar assim que os filhos começam a andar. O brinquedo tão desejado, no entanto, deixa de ter utilidade muito rápido porque as crianças crescem e logo querem um novo modelo. Essa atitude recorrente cria uma situação bem comum em condomínios: bicicletas infantis abandonadas nos bicicletários. À primeira vista, parece mais um problema para o síndico resolver. Não para o síndico profissional Volnei Farias Medeiros, que teve a inciativa em 2016 de fazer a coleta, a reforma e a doação de bicicletas usadas para crianças carentes. A ação isolada inspirou um projeto social que vem ganhando uma proporção muito maior com a adesão de novos parceiros: a Ciclovia da Alegria.

Foto: Daniel Zimmermann

Apresentada no Quadro De Síndico para Síndico durante o Workshop Síndicos Planning, na edição de novembro de 2019, a ideia surgiu depois que Medeiros percebeu que muitas bicicletas eram esquecidas ou abandonadas por condôminos e inquilinos que tinham ido embora do Condomínio Residencial Central Park, em Florianópolis, onde atua como subsíndico há seis anos. “A princípio, colocava as bicicletas em frente ao condomínio para alguém recolher, até que lembrei de como a bicicleta teve importância na minha vida quando era mais jovem e como muitas crianças têm o sonho de ter uma, mas não tem condições financeiras”, conta.

Luiz Carlos Reiter / Foto: Daniel Zimmermann

Em 2016, com a ajuda dos condôminos, Medeiros deu início a esta ação solidária que acabou se tornando o seu hobby. “Eu comecei a coletar e consertar as bicicletas com o intuito de doá-las para comunidades carentes. No primeiro ano, em 2018, foram duas, no segundo aumentou para quatro e neste ano já foram 13 bicicletas destinadas à doação”, comemora.

O síndico sempre faz praticamente sozinho toda a parte de conserto e reforma das bicicletas. “Como durante toda a minha adolescência e juventude andava bastante de bicicleta, hoje confesso que ando muito pouco, ia mexendo nelas e aprendendo eu mesmo a fazer os consertos”, relembra.

Inspiração para novo projeto

Sensibilizados com a iniciativa, Karina Kino Pardal e Luís Pardal, diretores da Inspiracom Marketing e Comunicação, empresa idealizadora do Síndicos Planning, fizeram uma promessa a Medeiros durante o Workshop de 2019 de que se engajariam nesta ação social com a missão de estruturar um projeto e ampliar a quantidade de bicicletas reformadas. “Iniciativas e bons exemplos como a do síndico Volnei Medeiros merecem ser divulgadas e, por isso, decidimos apoiar e somar esforços para dar maior abrangência e visibilidade para esta ação”, afirma Pardal.

A partir daí, Pardal, que também é Diretor de Imagem Pública e Protocolo do Rotary Club Blumenau Victor Konder, desenvolveu o projeto Ciclovia da Alegria, que será realizado inicialmente em Blumenau. Para mobilizar outros parceiros, a ideia foi apresentada para o Conselho Diretor do Rotary Club Blumenau Victor Konder e ao 10º Batalhão da Polícia Militar de Blumenau, que se encantaram com o projeto e decidiram unir forças para
implantá-lo na cidade.

Waldemar Hasse / Foto: Daniel Zimmermann

Segundo o diretor da Comissão de Projetos Humanitários do Rotary Club Blumenau Victor Konder, Waldemar Hasse, a associação tem um histórico de envolvimento com ações sociais junto a comunidades vulneráveis, por isso foi muito natural a adesão ao projeto. “Estamos dispostos a ajudar, a dar uma dimensão maior para esse projeto. Nossa missão é atrair apoiadores e parceiros, pessoas que irão nos ajudar com a manutenção das bicicletas, e dar o apoio necessário na entrega das doações e nos eventos”, esclarece.

Relações públicas do 10º Batalhão da PM de Blumenau, o Tenente Nícolas Vasconcelos Marques destaca que houve um interesse imediato da PM em se engajar na Ciclovia da Alegria por se tratar de um projeto de cunho social.

Nícolas Vasconcelos Marques / Foto: Daniel Zimmermann

“A PM reconhece e valoriza a importância desse olhar para comunidades mais vulneráveis e de proporcionar este acolhimento, que dá mais perspectivas de futuro para a criança e contribui para a formação do seu caráter. Nossa responsabilidade será a de ajudar em ações para conscientizar as crianças sobre o trânsito seguro, além de dar apoio na logística e na realização de ações e eventos”, comenta.

Para Medeiros é gratificante ver a sua ação, que começou sem muitas pretensões, se tornar um projeto tão bem estruturado, com alcance maior e a adesão de importantes parceiros. “Fico muito grato com essa ampliação do projeto, que, abraçado por tantas entidades, vai possibilitar fazer a alegria de um número muito maior de crianças”, diz. Ele também acredita que essa ação social poderá inspirar outros síndicos e condomínios. “Já tive alguns retornos positivos de muitos síndicos e alguns já estão se dispondo a ajudar”, observa.

Corrente solidária

Luís Pardal / Foto: Daniel Zimmermann

De acordo com Pardal, o objetivo é criar uma corrente de engajamento entre síndicos e condôminos para que as bicicletas paradas ganhem vida através do projeto Ciclovia da Alegria, realizando em paralelo uma campanha de conscientização sobre as regras de trânsito e segurança. “A ação social já começou dentro dos condomínios com a coleta de bicicletas para doação em comunidades carentes e agora ganha uma amplitude maior ao proporcionar educação social, promoção de boas práticas, palestras sobre segurança e educação no trânsito focadas nos ciclistas e condutores de motos e veículos”, pontua.

Uma rede solidária de lojas especializadas em concertos de bicicletas será responsável pela revisão e manutenção básica, procedendo com reparos e aprovação das bicicletas para doação. Bicicletas que não estiverem em condições de aproveitamento serão destinadas à reciclagem. As lojas de bicicletas credenciadas à campanha também participarão concedendo descontos na compra de uma nova bicicleta para quem doar sua bicicleta usada para o projeto Ciclovia da Alegria.

Entidades da região de Blumenau também serão convidadas a participar com a responsabilidade de identificar e organizar as listas de instituições e/ou de crianças carentes nas comunidades. Além da doação das bicicletas reformadas dentro do projeto Ciclovia da Alegria, serão distribuídas também cestas básicas para as famílias.

Da esquerda para a direita, Luiz Carlos Reiter e Waldemar Hasse, do Rotary Club Blumenau Victor Konder, Tenente Nícolas Vasconcelos Marques e Coronel Jeferson Schmidt, do 10º Batalhão da PM de Blumenau, síndico Volnei Farias Medeiros e Luís Pardal, diretor da Inspiracom Marketing e Comunicação e Síndicos Planning, que integram a comissão organizadora do projeto Ciclovia da Alegria / Foto: Daniel Zimmermann

Eventos em datas especiais

A campanha de conscientização para doação das bicicletas usadas será feita em duas etapas, associada a duas datas festivas: Dia das Crianças e Natal. A Ciclovia da Alegria irá produzir uma cartilha que será distribuída para 2.500 síndicos de Santa Catarina junto com a revista Diretório Condominial e nos eventos e ações da Ciclovia da Alegria. Serão realizadas também palestras e lives com o intuito de divulgar o projeto.

Foto: Daniel Zimmermann

Com a coordenação da “Bike Patrulha” do 10º BPM, um dos apoiadores do projeto em Blumenau, e de grupos de ciclistas, será organizado um passeio ciclístico para conscientizar a comunidade sobre as regras de trânsito aplicadas ao uso da bicicleta. “A campanha tem o objetivo divulgar e orientar a população, principalmente as crianças e adolescentes, sobre as regras do uso das ciclovias e ciclofaixas. Além disso, vai apresentar os riscos enfrentados pelos ciclistas, como evitar acidentes, e sensibilizar os motoristas sobre o respeito mútuo”, destaca Pardal.

Jeferson Schmidt / Foto: Daniel Zimmermann

O evento será promovido no pátio do 10º BPM, em Blumenau, com a realização do circuito educativo “Transitolândia” e a distribuição de cartilhas. As ações estão programadas para o Domingo de Ramos, no dia 28 de março de 2021, caso os eventos estejam liberados em razão da pandemia. Além das bicicletas, serão arrecadadas cestas básicas com as inscrições do passeio ciclístico.

Como participar

Os síndicos do município de Blumenau que se interessarem em participar com a doação de bicicletas usadas podem se cadastrar no projeto. Além dos síndicos, Administradoras de Condomínios e Empresas também podem apoiar o projeto com cotas de apoio.

Interessados devem entrar em contato pelo fone 47 3285-7462 ou e-mail contato@diretoriocondominial.com.br.

Participe da Ciclovia da Alegria e multiplique os sorrisos das crianças!

A Inspiracom Marketing e Comunicação e Síndicos Planning, o Rotary Club Blumenau Victor Konder e o 10º Batalhão da PM de Blumenau integram a comissão organizadora do projeto Ciclovia da Alegria e contam com o importante apoio das seguintes empresas: Kia Power Imports, Nathor Bicicletas, Metal Clin Hospitalar, ADMBlue Adminstradora de Condomínos, Altenburg, Autotec Vistorias, Solar Vale, Adservi, Bem Bom Salgados, Cemitério São José, Group Consultoria, Grupo Segura, Olho Embutidos, Tapeçaria Italiana, Viver Bem Condomínios.

Compartilhe

Leia também