Análises em condomínios: Efluente, Potabilidade, Piscinas

Compartilhe
Participe da live 22/09 às 19h via zoom

Análise de Efluentes, Potabilidade, como evitar a transmissão de doenças com o tratamento adequado da água?

Nesta live teremos a participação da Química Ana Paula Böhm, falando sobre a como evitar a transmissão de doenças com o tratamento adequado da água.

Os Condomínios que possuem sua própria estação de tratamento de efluentes precisam analisar seu esgoto de acordo com a LAO (Licença Ambiental de Operação) do Condomínio. O não tratamento do seu esgoto pode ocasionar multas para o Condomínio e estará contribuindo para a contaminação do meio ambiente.

Apesar da qualidade da água ser de responsabilidade das Companhias de Saneamento ou dos sistemas alternativos de abastecimento, ela pode sofrer algumas alterações químicas ou microbiológica, devido às más condições do sistema hidráulico ou falta de higienização das caixas d’água, que frequentemente ficam longos períodos sem limpeza.

No Brasil a Portaria 2.914 de 12 de dezembro de 2011 (agora incorporada pela PRC n° 5, de 28 de setembro de 2017, Anexo XX.), dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

A análise de piscina deve ser realizada mensalmente de acordo com a Legislação DVS 03/2001. Além de estar de acordo com a legislação é um respaldo para os síndicos e os condôminos que a água está própria para banho.

A principal maneira de EVITAR a transmissão de doenças é o tratamento adequado da água. Essa garantia só é obtida através de uma análise feita em laboratório.

Participe! Faça sua inscrição:

Compartilhe

Leia também